sexta-feira, 30 de abril de 2010

Valsa'

_____________
"Eu estava tocando a Valsa,
a pedido de alguém.
Então esse alguém veio devagarinho,
pelas costas...
Não havia mais ninguém na sala.
Só nós dois...
Mas então eu tive um mau pressentimento...
Parei de tocar.
As lembranças chegam a mim aos pedaços...
Ainda agora eu era menina...

Onde está a margarida, olê, ali ,olá?
Acho que sou menina!
Não, Não!...
Olê, Oli, Olá... Acho que sou mulher..."
______________





Nelson R.

domingo, 18 de abril de 2010

.Só faltaria o chão pra pousar.

Mas ele tem uma maneira bonita
de guardar o mundo em si,
de soprar seus conselhos e
conhecer os corações de sol á sol.
Já não carece de só-palavras-só!
É o senhor do seu invento...





[...]Anjos deixam sempre o vento soprar!
E na urgência de asas...
É só chamar!(e isso eu aprendi!)



A Gabriel(BIL) pela força nas minhas (in) decisões!



sábado, 17 de abril de 2010

Sobre os versos à sua maneira' Ela,VIVER!

Olha ela lá (ê! ê!)
Que nem rendeira,
Ela não dá ponto sem nó!
Será ela e pronto. Ponto!
Sem reservas, sem pretextos,
100 maneiras, sem conceitos.
Em todas as idades; no singular e
na pluralidade.

Sabes bem, se desprovida de alguém,
ser noite e dia,
cor de passas(e ela não gosta!)
de manhã e vermelho a noitinha.
Mas se a mulher de curvas
violinas, a "doce e bruta" miudinha,
se faz de amores,
Vai ser sempre um arco-íris de cores.

No fim, 'ela só quer, só pensa em
namorar, ela só quer, só pensa em namorar'.
E ela diz: venha, veja, deixa,beija,
seja o que Deus quiser. A gente se embala.

Por que seu desejo é desaprender pra
aprender de novo.
Raspar as marcas que guarda,
recuperar as emoções e continuar
a ser uma coisa só: a maresia dos
dias, a distância imprecisa,
a linha fria, o corpo quente,
a busca pelas suas vontades,
por suas verdades,
por suas formas invisíveis,
sensíveis.


...Minha companheira de uma viagem que está só começando.
A você, todo o meu amor,
todo o meu apreço,
toda boa intenção,
toda idéia "palhaça"
todas as manhãs,
toda nova informação
e a mais completa certeza de
que tudo vai dar certo, porque eu
confio e tenho esperança
por mim e por você.



Para Vanessa Goara;

Tá alí-


"Um dia eu ganhei um poema...um dia eu vivi um poema". (E.F.)

Feito por Marcelle Silva, minha estampada joy.

Sorria, menina-flor, seu sorriso de quem anuncia que chegou pra ficar.
Flor ermosa do bem-querer, que brota num jardim tão nosso, que honra! JARDIM DE NOSSOS DIAS!!!
Estrela tão singela que se põe a brilhar: estrela- menina, flor a desabrochar.

=)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Alimente toda essa loucura'


Prefiro os amores afetuosos,
desses que me faltam o ar,
me faltam a guia,
que me acumulam,
que me demoram,
me chegam de sorriso quieto,
certo de que vou ver olhos retroceder;
Aconchego nos seus beijos, outra vez,
Não ou talvez,
Lá longe têm bem-me-quer...
Mal querer tem também.
Resta a mim, virar Rei... e prosa.
Não o tenho
Nunca dito;
Nem sou rei, nem sei querer,
Me falta o camarada,
O cara pra eu- amada.

Eu preciso aprender a só ser.
- Mar...
'Saber amar é deixar alguém te amar'

A do aperto do abraço quando te acho.
Há de ser,por certo, a menina matutina,
que se fez aqui num dia, se fez no
sinal preto do canto esquerdo.

Ja-cinto sente o ar despenteado quando
passa/sado seu " amor, meu grande amor"
(ñ meu, seu!)
Ele que reconhece a sua clara-alta-luz mergulhada
nesse sorriso tímido... e me confessou isso.

Tú que envolves, atendas a ousadia!
A Marcelle Silva;

domingo, 11 de abril de 2010

Sinais 'da meia-noite'

___________________________________


Ladrão que sou,
ninguém percebe
as asas que escondo,
os sinos que
sonho!(s) esculpidos.
Eu nunca fui desse mundo,
Se respondo ao acaso,
é que perguntei-lhe sobre esse chão de GIZ.
(Salve Zé! Ramalho de versos consumados).
Ramo daquela folha velha.. na beira-mar.

__________________________________________________

video

Desenrola, Desemboca.




Se o vejo
lá fora- deserto
desperto;

É a viola,
no poente,
que vai testemunhando
laços, lenços, amassos.
Beijos cansados do descaso.

E aí eu me deixo rilex,
'Deixa o que seja ser...
Então beba e receba
Meu corpo no seu corpo,
Eu no meu corpo,
Deixa...eu me deixo.'
Tudo embolado...
...agora, aplacado.
[...]Depois molhado,
mais tarde,
incessante.

sábado, 10 de abril de 2010

"Fiz seu doce predileto"

Morena flor,
Flor de laranjeira, mucho le gusta bailar la noche preta...
Venha neguinha, corre lá pro teu amado,ele sim te tem cuidado,
Afago; morto de malícia, doido pela menina,
A menina "raiz", cor de chocolate, vinho raro, caro, gasto, alado...
Não passe, case-se! Casar??? Pecado de Estado! (...)

E ela tem seus sonhos no alto de uma mangueira, pra quando bater o vento
trazer o cheiro do seu dengo, mulato, danado, enamorado.
Pra quando o vento bater, trazer o cheiro de certeza, escorredeira;

Libertina menina-borboleta!
Bordada de um querer amendoado, e 'quando a noite enfim lhe cansa, ela vem feito criança...'

quinta-feira, 8 de abril de 2010

E me diga que isso ainda é liberdade...

"Todo começo é involuntário..."


Teus olhos entre cores, brilhos,contrastes e nitidez...
Os risos embalados pelo Trio Virgulino, se fixam no
meu mundo, tão menor.

Poeticamente nosso lance seria ficção!
Te desenho em linhas quase sem flash...
Só o tenho entre silêncios eloquentes...
no calar da tua presença,calor.
Entre o teu andar e voar impressentido,
fora do meu visto, longe dos meus riscos...
Entre teu aspecto inacabado, armado, amarrotado pelo
desejo do avante...militante'
"Se segura malandro..." O mundo caiu no samba quando
te conheci, quando te RE-conheci nas minhas poesias vazias,
até então menos confirmadas, menos fáceis de sentir!
Sentir, despir no clarim da END-ecifrável flor na minha mão.

"Eu posso te dizer hoje que te vou te amar pra sempre...e hoje é isso mesmo que eu quero, mas amanhã talvez eu queira amar outra pessoa pra sempre!"

P/ ti, o meu sinal verde!
A END Fernandes.


Amor e Medo;


.............

"Se de ti fujo é que te adoro e muito,
És bela-eu moço;
Tens amor,eu-medo!..."

[♥]



Por Ló'S.


'O tempo é alheio, porque amar me consome.
E o amor,por vezes, chora e apavora.
Mas não quero temer.
Só quero ter medo de acordar e não ter
motivos pra sorrir...'