sexta-feira, 28 de maio de 2010

.sobre aquele segredo do cor..ação'


Eu percebi que quando você estava aqui, manchando com os pés molhados esse meu tapete delicado, eu não era mais triste...
Por dias eu não era assim antes.
E me desperta inveja essa mudança.
É verdade que ela pode se espantar...mas minha vontade ainda terá sua parte.
Tá, eu sei..ela te levará mais longe, certo?!?!
Mas tudo que eu temo é que ela fraqueje, como você comigo na noite em que eu te assinei parte dos meus planos.
Eu não preciso jurar, eu tô bem sim! Mas é estranho descosturar tudo que você falou do lado meu, lembra?!

Mesmo entre essas pedras, meu "amor" seguirá vivo! VIVO!

sábado, 8 de maio de 2010

"era vidro e se quebrou..o amor q tu me tinhas era pouco e se acabou"


E eles ainda dançaram meia música
Á meia luz do entardecer
e sob olhares meio apertados
Tiveram meias dúvidas dos
ares meio findados.


"-Não importa o que
queria me ensinar...
o que quer que eu aprenda
por agora...
Você teve a janela aberta e o
vaso ainda nela...
e se demorou...
tomou as horas de mim.
Lamente!
...mas virou poeira de estrela!"

Vou correr, vou lá cantar! (êlaaaiá)

(Foto de Kuchiki Rukia)

domingo, 2 de maio de 2010

DÚ' lado meu... e eu do seu°


Na insistência minha de
um alívio,
Ele veio até mim como sopro!
E se fez na forma que eu
já queria muito antes ter
preservado.

Meu redemoinho doce; ele
suavizou os ruídos, meus
delírios, minha previsão.
E me deixa (ser) meio
amontoada, meio paisagem
quando me traz a correria
das suas palavras cirúrgicas,
do que preciso,
do preciso;
da sua precisão!

E ele está em mim,
no que sei e no que
ainda desconheço...
Está quando não escrevo,
na minha pontuação!
No que procuro,
No que ouço,
Nas poesias de mergulho,
No meu quintal como
um desejo da espera do que
estar por vir...
A folha que o vento
vai derrubar(e eu segurar!)

Ele que já foi capaz de
me desatar... logo na
hora que as palavras
me fugiram!
E para que não seja
em mim desconstruído,
não posso esperar!
Não quero negar!
É preciso que você venha...
Abandone "santos", mas venha!

Sobre minhas vontades... você sabe o quê!
Mesmo no desalcance do
seu olhar, com você não há nada
como não ser bom.



A você, Edú, que enfeita minha dose de esperança...

"Queria estar sempre por perto...
Tão perto quanto te sinto...
e isso é tão bom!"



♫ eu tô te esperando,
vê se não vai demorar...

(Na voz de Maria Gadú, que sempre me faz melhor, assim como vc!)
video

sábado, 1 de maio de 2010

¨mas foi só sob disfarce..e eu..eu tropecei!


E eu sabia que ia me doar sem esperteza
Sem influência, demasiada.
Eu mesma narrei isso.
E eu sabia...
[...]

São Dores com peso idêntico;

mas não há nada velado,
não quando,
nem tanto,
Só dilacerado.


Afim de me compor! e não tô pronta!